Sustentabilidade ambiental e direito de acesso à informação verdadeira: de Estocolmo aos dias atuais

Lucivaldo Vasconcelos Barros

Resumo


Faz uma reflexão sobre a importância do direito de acesso à informação como instrumento de promoção da sustentabilidade ambiental. Tem como objetivo demonstrar o papel do Bibliotecário e das Bibliotecas na organização e disponibilização da informação ambiental como elemento fundamental para a construção de uma consciência cidadã em relação à proteção do meio ambiente e conhecimento da crise planetária vivenciada na contemporaneidade. Utiliza como método a pesquisa bibliográfica e uma breve pesquisa documental na legislação e documentos normativos nacionais e internacionais sobre os temas informação versus sustentabilidade ambiental, tais como Conferência de Estocolmo, Rio 92, Agenda 21, Lei de Acesso à Informação Ambiental, Lei da Política Nacional do Meio Ambiente, Lei de Acesso à Informação e Agenda 2030. Identifica com uma razoável clareza, em termos de resultados, a possibilidade das contribuições por parte dos profissionais da informação de atuar em diversas frentes no que tange à proteção ambiental, em particular no atingimento de objetivos e metas do Desenvolvimento Sustentável.

Palavras-chave


Sustentabilidade ambiental. Direito à informação. Informação ambiental. Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Agenda 2030.

Texto completo:

PDF




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

____________________________________________ 

Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. São Paulo.  ISSN: 1980-6949
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados a Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições. Contato: rbbd@febab.org.br