Contar histórias e transformar vidas: entre o drama da Covid-19 e a costura de informação, literatura e oralidade na Grande Vitória, ES, Brasil

Marcelo Calderari Miguel, Antonio Luiz Mattos de Souza Cardoso, Sandra Maria Souza de Carvalho, Rogério Zanon da Silveira

Resumo


O contexto sociocultural entrelaça a animação cultural e a ambiência lúdica e alarga a arte performance do contar histórias como um artefato da tecnologia ubíqua. Assim, o objetivo do estudo é compreender a atuação dos contadores de histórias profissionais da Região Metropolitana da Grande Vitória (RMGV) e, portanto se analisa a adaptação desses interagentes diante as transformações impostas pelo período de pandemia da Covid-19. A abordagem situa uma perspectiva qualitativa da pesquisa e alcança relatos de vida sobre a profissão e os sentidos que direcionam a ação de expor e dramatizar histórias. Os resultados adentram nas perspectivas e percepções sobre o elemento voz, corpo e presença; para promover conteúdos e, assim, expor sua marca ao público-alvo. A conclusão aponta que novos tempos exigem mais abertura à mídia-educação e as experiências aqui relatadas foram construídas no sentido de impactar as práticas pedagógicas. O contar histórias traz significados e valores ao processo literário e a prática leitora e esse campo de atuação impulsiona as pessoas, fortalece a cultura e as instituições.


Palavras-chave


Contação de Histórias; História de Vida; Práticas Discursivas; Oralidade; Interação.

Texto completo:

PDF




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

____________________________________________ 

Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. São Paulo.  ISSN: 1980-6949
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados a Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições. Contato: rbbd@febab.org.br