Travestis e pessoas transexuais na mídia alagoana: análise do discurso em portais online

Anderson Matheus Alves Arruda, Ronaldo Araújo

Resumo


Existem marcadores sociais que diferenciam os sujeitos em uma coletividade, criando uma estranheza inicial que parte de locais heteronormativos, deixando qualquer sujeito dissidente mais suscetível às violências cotidianas e estruturais. Nesse aspecto, dentro do movimento LGBTQIA+, Travestis e Transexuais estão na linha de frente. O objetivo foi analisar e discutir o conteúdo das publicações noticiosas e dos comentários dos leitores nas notícias que abordam a temática acerca de pessoas travestis e transexuais em portais midiáticos online de Alagoas. Se caracteriza como uma pesquisa exploratória de tipo documental, ambientada nos portais midiáticos online de Alagoas. A partir das notícias recuperadas, construíram-se categorias de acordo com o processo de análise de conteúdo, para identificar variáveis congruentes nas publicações, que são: educação, entretenimento, justiça, política, saúde, teatro e geral. A figura da travesti e transexual, apesar de possuir a história da busca por direitos, também está ainda fortemente ligada ao estigma da violência e do sexo. A utilização do termo “homofobia” se dá na totalidade do mapeamento, onde funciona como uma espécie de termo padronizado que “abrange” todas as violências que atingem LGBTQIA+.


Palavras-chave


Análise do discurso; Transexualidade; Travesti.

Texto completo:

PDF




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

____________________________________________ 

Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. São Paulo.  ISSN: 1980-6949
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados a Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições. Contato: rbbd@febab.org.br