Representação da informação noticiosa pelas agências de fact-checking: do acesso à informação ao excesso de informação

Mayara Karla Dantas da Silva, Maria Elizabeth Baltar Carneiro de Albuquerque, Maria do Socorro Furtado Veloso

Resumo


Amparadas pelas contribuições teóricas da Ciência da Informação e do campo de estudo da Comunicação, procuramos compreender como o processo de representação da informação noticiosa vem sendo realizado pelas agências de fact-checking no Brasil. Para tanto, aplicamos a análise de conteúdo e identificamos, a partir das duas principais agências do país, a Lupa e a Pública, que o processo ocorre em três etapas: recuperação do rastro digital, checagem dos fatos por fontes e representação temática. Percebemos que os efeitos deste processo se manifestam como um sinal de enfrentamento ao paradoxo emergido na era da informação, marcado pelo acesso à informação e o excesso de desinformação, e que se desdobra num “hiperfluxo” (des/in)formacional, mas também, no “hipofluxo” comunicacional.


Palavras-chave


Ciência da Informação; Comunicação; Representação da Informação; Fact-checking; Pós-verdade.

Texto completo:

PDF




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

____________________________________________ 

Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. São Paulo.  ISSN: 1980-6949
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados a Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições. Contato: rbbd@febab.org.br