A inteligência competitiva em organizações especialistas brasileiras: um breve estudo

Kariane Regina Laurindo, Ana Maria Pereira, Daniela Spudeit

Resumo


A Inteligência Competitiva (IC) é um processo que, mediante informações, procura antecipar os movimentos da organização, do mercado e de seus clientes para que consigam ter melhores decisões empresariais e menores dúvidas. A IC é composta por profissionais que devem estar atentos ao que vem acontecendo para, no futuro, conseguir identificar quais serão os novos impactos, as novas oportunidades ou novas ameaças pelas quais a organização poderá passar. A presente pesquisa mapeou 24 organizações brasileiras que prestam serviços de Inteligência Competitiva para identificar se essas organizações têm bibliotecários integrados em suas equipes no desenvolvimento das atividades de IC. A metodologia utilizada foi de abordagem qualitativa, classificada como descritiva e bibliográfica, e o instrumento para a coleta de dados foi um questionário semiestruturado. Das 24 organizações, verificou-se que a maioria está concentrada nas regiões Sudeste (79%) e Sul (13%). Os serviços e produtos oferecidos pelas organizações concentram-se em: pesquisas nas mais diversas áreas, análises setoriais, análise para lançamento ou reposicionamento de produtos ou serviços, estruturação da IC, produção e treinamento para/e base de dados de clientes ou de prospectos, análise de mercado, estudos, e treinamentos relacionados à IC. O perfil dessas empresas é composto por equipes que têm em sua maioria, de um a quatro (37%) profissionais que são formados, em grande medida, nas áreas de Administração (20%), Marketing (17%) e Tecnologia da Informação (15%). Das organizações analisadas, somente quatro possuem bibliotecários, cujas atividades desempenhadas concentram-se no tratamento da informação, catalogação e indexação, com foco na recuperação da informação. As áreas de formação indispensáveis para a composição de equipes de IC são a Tecnologia da Informação (25%) e a Administração (21%). Para algumas organizações respondentes, entretanto, não existe uma área indispensável em suas equipes, mas sim um profissional com qualquer formação, desde que seja capacitado para atuar em diferentes áreas e esteja envolvido nos projetos da organização. Conclui-se que o bibliotecário pode e está qualificado para atuar na área de IC e sugere-se, para pesquisas futuras, a discussão da implantação da temática que compreende a IC para as matrizes curriculares do curso de Biblioteconomia.


Palavras-chave


Inteligência Competitiva; Organizações especialistas em Inteligência Competitiva; Bibliotecário; Inteligência Competitiva.

Texto completo:

PDF




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

____________________________________________ 

Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. São Paulo.  ISSN: 1980-6949
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados a Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições. Contato: rbbd@febab.org.br