Biblioteca viva em hospitais: a importância da leitura como estratégia de humanização, a experiência do Instituto Fernandes Figueira

Carla Broseghini Moreira de Carvalho

Resumo


O Projeto Biblioteca Viva em Hospitais (PBVH) é uma estratégia de humanização adotada por diversas instituições de saúde com o objetivo de levar à criança e ao adolescente hospitalizado a mediação de leitura de histórias infanto-juvenis por intermédio de voluntários capacitados para tal função. O PBVH foi implantado em hospitais com atendimento pediátrico com o objetivo de humanizar o ambiente hospitalar e a assistência à criança hospitalizada, ou atendida em ambulatório. O Instituto Fernandes Figueira foi escolhido como objeto deste estudo por ser um dos pioneiros em implantar o PBVH no Rio de Janeiro. Uma vez internada a criança, ela é afastada do seio familiar, dos brinquedos, dos amigos e da escola. O objetivo deste trabalho é mostrar os benefícios da leitura mediada e a sua ação sobre o bem-estar de crianças hospitalizadas, a leitura como estratégia de humanização a fim de amenizar o sofrimento da comunidade infantil hospitalizada. Constatou-se que a mediação da leitura atenua situações de angústia e sofrimento de crianças internadas, ameniza a solidão hospitalar, ajuda também na relação da criança com as pessoas ao seu redor e sua socialização no hospital.

Palavras-chave


Humanização da assistência. Humanização dos serviços de saúde. Crianças – livros e leituras. Criança hospitalizada.

Texto completo:

PDF




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

____________________________________________ 

Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. São Paulo.  ISSN: 1980-6949
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados a Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições. Contato: rbbd@febab.org.br