O espaço físico das bibliotecas públicas escolares: entre o legal e o real

Ilsa do Carmo Vieira Goulart, Magna Alves Dias, Danielle Oliveira Lelis

Resumo


O presente trabalho investigou quatro bibliotecas do ensino fundamental da rede pública municipal, de um município do estado de Minas Gerais, com o objetivo de apresentar o modo como se estrutura o espaço físico das bibliotecas escolares, a fim de se compreender o funcionamento e qual a realidade dos modos de organização e uso dos livros neste ambiente. Como proposta metodológica utilizou-se uma pesquisa de campo, de caráter exploratório, por meio de registro de imagens buscou-se conhecer o acervo, a estrutura física, o funcionamento e tecer um paralelo com as orientações sobre as bibliotecas escolares propostas pelos documentos oficiais, abordando os aspectos da biblioteca escolar e sua grande importância no ensino e aprendizagem. As observações realizadas apontam que os espaços físicos investigados apresentam inadequações estruturais para o atendimento aos alunos, indicadores que mostram que essas áreas não podem ser classificadas como bibliotecas escolares, visto que não cumprem com o mínimo necessário exigido pelos documentos oficiais.


Palavras-chave


Biblioteca escolar; espaço físico; leitura; educação

Texto completo:

PDF




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

____________________________________________ 

Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. São Paulo.  ISSN: 1980-6949
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados a Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições. Contato: rbbd@febab.org.br