Acessibilidade na Biblioteca Anísio Teixeira (BAT): as ações do Setor de Atendimento a Criança e ao Adolescente Surdo (SACAS).

Laura Santiago Galvão, Iramaia Ferreira Santana Santos, Maria Cristina Santos

Resumo


Objetiva-se, com este relato de experiência da Biblioteca Anísio Teixeira (BAT), apresentar no VIII SENABRAILLE, as ações que são desenvolvidas para a acessibilidade da comunidade surda na biblioteca ao disponibilizar os seus serviços e produtos na Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). A BAT desenvolve e realiza as suas ações e atividades por meio do Setor de Atendimento a Criança Surda (SACAS). As realizações voltadas para os surdos são contempladas na Lei nº 10.098/2000 de acessibilidade e a Lei nº 10.436/2002 sobre a adoção da LIBRAS. O SACAS desenvolve várias ações culturais e educativas, oficinas, cursos, etc. Como resultado dessas atividades, percebeu-se que as possíveis barreiras sensoriais que este público encontra na busca da informação, ao acessar a biblioteca, são minimizadas entre os surdos que fazem parte das atividades desenvolvidas. Vale destacar, o curso de Libras ofertado anualmente para o público externo. Além disso, percebeu-se que com as atividades o número de usuários do SACAS vem crescendo e tem como perfil, na sua maioria, estudantes. Portanto, as ações oferecidas pela BAT/SACAS aos surdos proporcionam acessibilidade e inclusão, além de promover o livro e a leitura contemplando assim, o cumprimento das leis de acessibilidade e LIBRAS.

Palavras-chave


Acessibilidade. 2. Surdo. 3. Biblioteca pública. 4. Setor de Atendimento a Criança Surda (SACAS).

Texto completo:

PDF






____________________________________________ 

Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. São Paulo.  ISSN: 1980-6949
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados a Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições. Contato: rbbd@febab.org.br