Mediações leitoras e serviços de extensão em bibliotecas como estratégias de desenvolvimento cultural com o público infantil

Alessandro Rasteli

Resumo


Discute sobre as mediações leitoras e os serviços de extensão em bibliotecas como estratégias para a formação do leitor e de desenvolvimento cultural com o público infantil. Para alcançar tal objetivo, propôs-se discutir sobre as narrativas orais como estratégias de mediação infantil e o incentivo à leitura nos serviços de extensão do Bibliobus Mèdiathéque da Université Populaire Jurassienne, localizada na cidade de Délemont, Suíça, destacando-se também as mediações leitoras frente à pandemia causada pela Covid-19. A metodologia consiste em pesquisa qualitativa, utilizando-se do método bibliográfico e descritivo para a consecução dos objetivos. Este estudo foi pensado para instigar e motivar bibliotecários no desenvolvimento de mediações leitoras enfatizando-se as narrativas orais e os serviços de extensão como estratégias de desenvolvimento cultural com o público infantil. Mediar cultura através de palavra oral, dos livros, dos serviços de extensão, faz ampliar o contato e a interação de todos os envolvidos, aproximando-os das informações, da arte, da cultura e do conhecimento em direção ao desenvolvimento cultural e das potencialidades humanas.


Palavras-chave


Mediação da leitura. Mediação da leitura – crianças. Serviços de extensão – Corona vírus. Bibliobus Mèdiathéque.

Texto completo:

PDF




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

____________________________________________ 

Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. São Paulo.  ISSN: 1980-6949
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados a Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições. Contato: rbbd@febab.org.br