BIBFRAME: tendência para a representação bibliográfica na web

Felipe Augusto Arakaki, Luiz Felipe Galeffi, Rachel Cristina Vesu Alves, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa Santos

Resumo


O uso de tecnologias sempre esteve presente no desenvolvimento da Biblioteconomia, particularmente no âmbito da descrição de recursos. Esta questão pode ser observada logo no início da década de 1960, com o desenvolvimento do formato Machine-Readable Cataloging (MARC). O formato MARC 21 permaneceu sem amplas modificações em sua estrutura, excetuando-se a disponibilização do MARCXML em 2002. Neste contexto foi desenvolvido pela Library of Congress (LC), em maio de 2011, o Bibliographic Framework (BIBFRAME), aproveitando-se de novas tecnologias como o Resource Description Framework (RDF) e os modelos conceituais da família Functional Requirements for Bibliographic Records (FRBR). A metodologia se configura em uma abordagem exploratória e descritiva com pesquisa bibliográfica. Conclui-se que na abordagem trazida pelo uso do modelo BIBFRAME como padrão de metadados, a forma de catalogação proposta pelo FRBR é mais visível, pois a descrição poderá ser fragmentada e separada em blocos, não tendo como resultado um registro único que não pode ter seus dados interligados a outros blocos de registros.


Palavras-chave


BIBFRAME. Padrões de metadados. Catalogação.

Texto completo:

PDF




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

____________________________________________ 

Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. São Paulo.  ISSN: 1980-6949
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados a Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições. Contato: rbbd@febab.org.br